O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, acertou agora há pouco com a presidente Dilma Rousseff que o senador Humberto Costa (PT-PE) será o novo líder do governo no Senado. Ele substituirá no cargo o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), que estava preso há 87 dias pela Operação Lava Jato e que foi solto na última sexta-feira (19).

humberto costaAgora, Humberto Costa terá de acertar com a bancada petista no Senado como fica a situação dele, já que ele é o atual líder do PT na Casa.

Perfil
Costa está no 1º mandato, paulista, médico, professor universitário e jornalista. Destaca-se como debatedor e também é reconhecido pelos seus pares como bom negociador e formulador.

Foi presidente da Associação Pernambucana de Médicos Residentes e primeiro-secretário do Sindicato dos Médicos de Pernambuco. Na trajetória política, já ocupou os cargos de deputado estadual, deputado federal e vereador. Acumula também experiência no executivo estadual, como secretário das Cidades e secretário de Saúde, e no executivo federal, quando assumiu o Ministério da Saúde no governo Lula.

Líder do PT e do Bloco de Apoio ao governo (PDT/PT/PP), é um parlamentar de fácil trato, com bom trânsito entre os congressistas. De postura moderada, está cada vez mais habilidoso no desempenho da atribuição de negociador em nome do PT e do governo.

Além da tarefa de negociação, tem sido recrutado pelo partido para importantes missões como a relatoria do PLC 34/2012, transformado na Lei 12.653/12, que inclui no Código Penal a tipificação de crime quando for exigido cheque caução para o atendimento médico-hospitalar. A Lei 13.106/15, que criminaliza ofertar, a qualquer título, bebida alcoólica a menores de 18 anos, é outra norma legal que teve origem em projeto de lei de autoria do senador.

Delcídio
O senador Delcídio do Amaral apresentou, nesta terça-feira (23), pedido de licença médica pelo período de 15 dias junto à Secretaria Geral da Mesa do Senado Federal.

O pedido foi feito com base no Regimento Interno do Senado, que permite aos senadores afastamento por até 120 dias para tratar de doença ou de interesses particulares. Ao pedido de Delcídio, foi anexada instrução médica. O prazo começou a contar a partir da segunda-feira (22).

O pedido de licença não altera os prazos da representação contra Delcídio do Amaral no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.

Entenda o caso
O senador estava preso preventivamente desde novembro de 2015 acusado de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu revogar a prisão do senador, que ficou quase três meses afastado do Senado. Senadores ouvidos avaliam que o retorno do ex-líder do governo causará constrangimento entre os parlamentares.

Por determinação do STF, o senador, que está suspenso do PT por tempo indeterminado, poderá trabalhar normalmente, mas terá que voltar para casa após o expediente.

Nós apoiamos

Nossos parceiros