Veja mais Agência DIAP

Reforma da Previdência (PEC 287/16): governo quer votá-la em junho na Câmara

Share

Sem votos para aprovar a proposta (PEC 287/16) em plenário – são necessários, no mínimo 308 – o governo deixará a matéria em “banho maria”. Os líderes da base têm a expectativa de votação, em primeiro turno, em junho. O objetivo é conseguir uma maioria de 320 a 330 votos, como explica o vice-líder do governo na Câmara Darcísio Perondi (PMDB-RS). “Nós temos três semanas mais ou menos para garantir 330 votos. O governo vai botar em votação quando tiver 330 votos.”

Para o vice-líder do DEM Onyx Lorenzoni (RS), a julgar pela votação da reforma trabalhista e pela conversa informal com as bancadas, o governo teria hoje no máximo de 250 votos a favor da proposta. Onyx, que é contrário à reforma, disse que o ritmo da votação da reforma trabalhista no Senado também será importante. “Era para a reforma trabalhista passar talvez em uma comissão lá, já está passando em três, e tem sido dito lá no Senado que antes do final do ano ela não vai a voto. Eu não vejo condições de que os parlamentares aqui, que têm pagado um alto preço para ‘modernizar o Brasil’, principalmente do ponto de vista da compreensão da sociedade, ainda se disponham a fazer algo muito ruim, que é a proposta original do governo – que não foi melhorada no meu entendimento – e que está a bulir com a vida das pessoas.”

Nós apoiamos

Nossos parceiros